Teatro

O teatro pulsa e te proporciona impressões incomparáveis. Ver tudo aquilo acontecer na sua frente excita, te leva para perto. Cinema é bom, mas o teatro é encantador por causa da verdade que ele trás, a emoção que te proporciona.

Eu quero ver o Oco!

"Antes de mais nada, hoje é o dia mais apaixonado do ano, o amor está no ar, casais apaixonados lotam restaurantes, bares, cinemas, teatros, parques, motéis ... Tudo que eles possam fazer um programa legal e ficar juntos. Então, feliz dia dos namorados. por quatro fotojornalistas: João Silva, Kevin Carter, Greg Marinovich e Ken Osterborek.

The finals

Ávidos leitores, juro que daria apenas os parabéns ao vencedor da pós-temporada em alguma postagem que poderia escrever após o campeão ser anunciado, mas tudo muda muito rápido e estou aqui, no meio da série, para falar disso.

Barça Barça

Barcelona é campeão mais uma vez da Champions League. VISCA BARÇA BARÇA!

Divergente

Era uma vez um planeta saturado de guerras e doenças. Era. A humanidade encontrou uma digressão, ou melhor, uma possível solução para o caos do mundo. Assim surge a sociedade alternativa e futurista criada por Verônica Roth.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Descomplica

Alô Vestibulando! Hoje o nosso BLOG vai falar diretamente para aqueles que sonham com a universidade todo santo dia, e como o futuro está aí, não querem perder tempo! No começo do ano eu conheci um canal que oferece vídeo-aulas de todas as disciplinas necessárias para o vestibular, monitorias com universitários experientes e prontos para tirar dúvidas e professores mega atenciosos. Claro que eu adotei o estilo de vida, como prefiro chamar e vou contar um pouquinho pra vocês.
De Segunda a Sexta às 19h é certo encontrar meu celular desligado e a porta do quarto trancada. É que todos os dias têm aula ao vivo no descomplica com os melhores professores do Rio de Janeiro por 1 hora e meia à disposição dos alunos explicando os conteúdos perfeitamente. Os professores são super atenciosos e prontos para encarar com o aluno a caminhada pré-vestibular. Com módulos gravados de todas as matérias do ensino médio, tudo que eu preciso tanto para a escola, quanto para cumprir a matéria do vestibular eu encontro no Plano Extensivo e ainda vêm com um teste no final pra me auxiliar em tudo que preciso! 
Além de todo o apoio com as aulas e módulos, o Descomplica tem monitores, que ficam com os alunos em um chat durante as aulas ao vivo e que dão uma monitoria de 1 hora, algumas vezes durante a semana sobre determinado assunto, para aprimorar o que nós estudamos. Esses monitores são alunos das melhores universidades do Rio e além de tirar dúvidas, são ótimos e muito simpáticos. As aulas de Atualidades também são um barato! Com todos os temas que estão em alta com uma alusão histórica e cheia de comentários dos melhores professores. Com todo esse apoio, só fica de fora quem quer. Aderir a esse estilo de vida não é nada fácil, mas todos os professores tornam a caminhada muito menos difícil e menos cansativo! Nem estou no último ano do ensino médio e já comecei para quando terminar estar em dia com todo o conteúdo, e existem muitos alunos que fazem o mesmo que eu. Vale muito a pena todo o esforço, que com tudo que o Descomplica oferece, chega a ser muito legal!
O site oferece gratuitamente um vídeo de cada módulo para quem não é assinante, e vale muito a pena dar uma olhada.

Vídeo Institucional do Descomplica(com Rafael Cunha, de redação)


Conheça e assine você também, vestibulando! ;)


XXII FECINEC

Neste domingo(29), um grande evento mobilizou todos os alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio. O evento em questão foi a XII Feira de Conhecimentos e Integração do Externato Campista(FECINEC) que é carinhosamente conhecida entre os alunos simplesmente  por "Feira de Ciências", pois reúne conhecimento de Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Matemática  e suas tecnologias.
É um evento muito aguardado pelos alunos, sempre que retornam das férias para o 3º Bimestre. A expectativa é saber sobre o tema que será usado na feira. Os alunos nunca decepcionam e nesta edição não foi diferente, com trabalhos super elaborados os alunos apresentaram suas pesquisas para seus pais, amigos e familiares que estiveram presentes por lá neste domingo.
Os jovens apresentaram trabalhos com temas super diversificados, desde incentivo à adoção de animais até temas relacionados à ditadura militar no Brasil, mas não deixaram de lado toda a riqueza natural de nosso país, a importância das mulheres na sociedade e a sétima arte, o cinema, que todos nós adoramos.
A organização do evento comparada a anos anteriores ficou bem melhor, pois os alunos puderam usar as próprias salas de aulas como stands. A organizadora do evento, a professora Valéria Paes, acompanhou de perto, toda orgulhosa, muitos de seus alunos mandando super bem com seus trabalhos, sem contar que ela está de parabéns pela ideia de usar as salas como stands, o layout ficou bem melhor e mais organizado.

sábado, 28 de setembro de 2013

Forfun

Forfun é um grupo musical que surgiu em 2001 com um som bem amador, influenciado pelo pop punk, com letras adolescentes. Lá pra 2008, o gênero musical mudou e esteve voltada à músicas africanas, jamaicanas, etnicamente ricas. O publico adolescente permaneceu, levando uma qualidade musical imensurável para todos os fãs, com músicas mais maduras e uma releitura de sucessos antigos, depois de 11 anos de banda, no ano passado, a banda lançou seu primeiro DVD. Forfun Ao Vivo no Circo Voador. 
Banda independente, formada atualmente por Vitor Isensee, Nicolas Fassano, Danilo Cutrim e Rodrigo Costa, ao lançarem o DVD, realizando um sonho a longa data tanto para eles, quanto para os fãs antigos, lançaram agora um EP, Solto. Com músicas diferentes, maduras e lindíssimas, a banda vem conquistando novos fãs a cada dia que passa. Uma época muito importante para a banda foi o ano de 2012, quando para gravar seu DVD, a banda lançou um Crowdfunding, onde os fãs poderiam investir na gravação e doar a quantia de dinheiro que quisesse, para cada valor, existia uma recompensa e o show foi espetacular, com sucessos do primeiro disco até o último! A banda só tende a crescer e a vibe do show atende a vários públicos, claro, com seus fiéis escudeiros onde quer que estejam!
Ahorita, do novo EP - Solto
A banda disponibilizou o novo DVD no youtube para quem quiser, e quem gostar pode adquirir no site oficial. 
DVD completo, Ao Vivo no Circo Voador

Confiram a linda musicalidade da banda, também vale muito a pena ver as músicas mais antigas e notar a evolução de todos os quatro, no quesito composição, arranjos, entre outros. A Banda marca muito a minha vida desde 2009, quando pude conhecer os primeiros CDs e transformar diversas músicas em trilha sonora para minha vida e situações cotidianas(as letras, antigamente, abordavam muito o cotidiano). Hoje em dia são ótimas para reflexão e equilibrio pessoal. Minha recomendação para o fim de semana é essa! E pra você que mora em Campos, os caras vem muito na nossa cidade, portanto, fiquem de olho! ;) 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Iron Maiden

Então,é assim que se fecha um festival.

Setlist do show:



Ruuuuunnnn to the hiiiiiiillllsssss.Espetacular.Como sempre.Existem bandas que nunca decepcionam e Iron é uma delas.O show foi constituído completamente de músicas dos anos 80,exceto "Fear of The Dark" e "Afraid To Shoot Strangers",ambas de 92.Bandeira Inglesa em "The Trooper",fumaça em "Moonchild",canhão de luz em "Fear of the Dark",aparição da Eddie.Os efeitos anos 80 combinaram com o tom do show.Não há muito o que falar do show.Assim como no do Slayer,a interação com o público não foi tão grande,mas o som espetacular compensa por isso.Todos estavam inspiradíssimos e Bruce Dickson especialmente.Fora algumas falhas no microfone do Bruce no começo do show,foi um show espetacular.Performances brilhantes de uma banda histórica,em um palco e com um público espetaculares.Excelente maneira de se fechar o RIR.Se não o melhor show dessa edição,pelo menos o que melhor pode honrar o nome Rock In Rio.Agora,até 2015.


domingo, 22 de setembro de 2013

Avenged Sevenfold

Turnê do disco Hail To The King aterrissa no Rock in Rio.

Grupo que é o maior expoente da nova safra de heavy metal chegou com muita força neste domingo no Rock in Rio, M. Shadows e sua banda mandaram super bem na última noite de Rock in Rio.
Shepherd Of Fire abriu magistralmente a apresentação da banda, colocou a animação do público num patamar elevadíssimo, Critical Acclaim continuou com participação ferrenha da plateia, Beast And The Harlot, um dos singles da sua carreira, foi muito bem acompanhada por um enorme coral na Cidade do Rock, a animação da plateia era algo sensível. Hail To The  King, o sucesso mais recente da banda, foi maravilhosamente acompanhada pelo público presente, de todas as maneiras  possíveis  o público participou dessa música. A pressão não diminuiu quando eles tocaram Buried Alive, a galera continuou acompanhando Matt com um belo coro, uma bela homenagem a Jimmy "The Rev" Sullivan foi feita em Fiction, uma imagem dele abraçado aos demais membros da banda foi posta no telão, Nightmare, um dos grandes sucessos da banda, alucinou o público presente, nem vou falar da reação da plateia com essa música. This Means War, música do novo CD, a galera continuou acompanhando muito bem Matt nos vocais, Afterlife era uma daquelas músicas que não poderia faltar no setlist da banda no Rock in Rio, a galera mais uma vez correspondeu, Requiem abrilhantou ainda mais a apresentação, Bat Country seguiu com a ótima apresentação do A7X que se deu por encerrada com Unholy Confessions.
Foi um show muito animado, ótimo esquenta para o Iron Maiden. O pessoal estava comentando sobre um possível erro na escalação do A7X no Rock in Rio, juro para vocês que não percebi erro nenhum, Matt e Bruce têm potências vocais parecidas, claro que o Bruce Dickinson é melhor. O show contou com alguns dos grandes sucessos da banda, senti falta de So Far Away, God Hate Us, Dear God, Seize The Day, Second Heartbeat e outros, os solos de guitarra do Synyster são muito oportunos nas músicas e o show contou com muitos efeitos especiais e pirotecnia, só faltou o Matt ir para a galera, até o Bruce Springsteen foi, mas mesmo assim o show teve boa interação da banda com o público. Que venha o Iron Maiden.

Slayer

Slayer ainda manda.

Setlist do show:

World Painted Blood
Disciple
War Ensemble
Mandatory Suicide
Hallowed Point
Dead Skin Mask
Hate Worldwide
Seasons in the Abyss
South of Heaven
Raining Blood
Angel of Death



Cara,não há palavras para se descrever um show do Slayer.Não há interação com o público,nao há muito carisma por parte dos integrantes da banda,nem efeitos no palco.Mas a qualidade do som feito por esses caras,e a paixão com a qual eles o fazem faz com que cada show desse gigantes do rock mundial,e da música em geral,seja uma experiência única,emocionante e inspiradora,para os fãs e admiradores da arte da música.
A banda passa por um momento difícil após a morte do guitarrista  Jeff Hanneman em maio desse ano e o afastamento do baterista Dave Lombardo por divergências com os outros membros da banda,mas eles foram brilhantemente substituídos por Gary Holt e Paul Bostaph respectivamente.
Sobre o show,fora as diversas falhas no som(Pô,RIR...),foi perfeito cara.Animação em cima do palco,com obras de arte sendo tocadas o tempo inteiro.O Slayer se focou em músicas clássicas tocando apenas duas músicas dos seus últimos dois álbuns.Mandaram muito bem e a galera respondeu com diversas rodas punk e gritando o nome da banda.Como disse o Jimmy London,o único defeito do show foi não ter mais 5 horas.
E eu me pergunto como esses caras abriram para o Avenged e não ao contrário...


Zé Ramalho + Sepultura

A dobradinha fechou muito bem o Palco Sunset nesta edição.

Sepultura fez seu segundo show no Rock in Rio desse ano ao lado de, ninguém mais...ninguém menos, Zé Ramalho, um dos grandes representantes da música nacional.
O show começou "paulera" Dark Wood Error abriu a apresentação com o Sepultura no palco alucinando a plateia, rodas punks gigantes foram abertas, Inner Self prosseguiu com a "pedrada" mandada pelo Sepultura, Propaganda seguiu o ótimo show do Sepultura, a participação do público foi incrível, o Palco Sunset estava lotado e o público muito atento aos comandos do Derrick Green,  em Dusted viu-se um roda punk incrivelmente grande e muita animação do público, Spit , The Hunt, tocada pela primeira vez ao vivo, e Da Lama Ao Caos, inédita do CD novo, continuaram com a animação do público, até que a banda chama Zé Ramalho para subir ao palco, as músicas de Zé Ramalho receberam novos arranjos para o encontro, podemos ver isso em A Dança Das Borboletas, Jardim das Acácias, um dos grandes clássicos de Zé Ramalho, ficou muito interessante, a guitarra esteve bem presente, Mote da Amplidões, Em Busca Do Ouro, Ratamahata e Admirável Gado Novo, completaram a apresentação da dobradinha.
Achei interessante a apresentação mas começou muito forte com o Sepultura mandando uma "pedrada" violenta e depois caiu muito o ritmo que só foi recuperado em Ratamahata e Admirável Gado Novo, ficou um pouco chato! Sempre que tinha um intervalo na apresentação a galera gritava "Zépultura! Zépultura!". Derrick Green, numa espécie de percussão, ficou muito legal, o cara mostrou que tem ritmo! O show terminou muito bem, foi um bom aquecimento, involuntário, para o Slayer.

Kiara Rocks

Grupo trouxe para o Rock in Rio seus semihits.

 O grupo que participou de programas de show de calouros do SBT no fim da década passada, ganhou espaço no cenário musical após a escalação no line-up do Palco Mundo. A banda, até então, desconhecida exibiu-se muito bem na abertura da última noite de Rock in Rio.
A animada apresentação começou ao som de  Ace Of Spades do Motorhead com a presença do público cantando com animação e rodas punks, Sinais Vitais, música autoral, manteve coma animação dos headbangers, In Coma veio após o agradecimento do vocalista Cadu Pelegrini pelo apoio do público, ele, rapidamente, emendou Nada A Perder na apresentação da banda, o público continuou participativo, Alice continuou o animado show da banda,  Cadu chamou ao palco Marcão, ex guitarrista do Charlie Brown Jr,  e Paul Di'Anno, ex - Iron Maiden, e tocaram Highway to Hell, do AC/DC, que levou o público ao delírio, que cantou e pulou animadíssimos no refrão. Blitzkriegp Bop, do Ramones, a animação dos headbangers continuou lá em cima, Whratchild, da sua ex banda Iron Maiden, foi muito bem executada, foi um ótimo aquecimento para o ponto alto da noite, nem preciso comentar a animação do público, depois dessas três músicas Di'Anno e Marcão deixaram o palco, os dois fizeram ótima participação no show. Não Vai Adiantar mal começou e já se formaram rodas punks, Últimos Dias fechou a boa participação do Kiara Rocks no Rock in Rio.
Bem, a aposta feita pelo Roberto Medina pareceu não ter agradado, em sua maioria, o público, a banda não tem um trabalho divulgado a nível nacional ainda, então, para o Palco Mundo foi pouco, em termos nacionais, mas a banda não é ruim não, eles vão ter grande futuro pela frente, a maior vitrine deles foi, sem dúvidas, estar no Palco Mundo do Rock in Rio.
A participação do Paul Di'Anno foi o ponto alto da apresentação, no fim do show o Cadu estava visivelmente emocionado e quando a plateia gritou o nome do Kiara, eles ficaram ainda mais feliz. Eles representaram bem o Hard Rock nacional na abertura da noite.

Bruce Springsteen

The Boss arrasou com a Cidade do Rock.

Depois de 25 anos sem tocar no Brasil, o grandioso Bruce Springsteen ebuliu a Cidade do Rock em mais de 2h30min do seu fenomenal show. Foi a primeira vez que Bruce se apresentou no Rio de Janeiro.
The Boss começou seu show com Sociedade Alternativa, um cover de Raul Seixas e uma grande homenagem para o público brasileiro.
Ele tocou a íntegra do CD Born In The Usa, não tem como falar mal desse CD, mas a discografia dele é muito grande e tem vários sucessos, dava para ele ter trocado algumas músicas do disco por outras que ficaram de fora do seu setlist, por exemplo, ele poderia ter tocado The River e We Are Alive.
O público foi muito participativo no seu show, mas não foi apenas cantando e dançando as suas músicas, Bruce chamou 5 fãs ao palco na execução de Dancing In The Dark, seu público é, realmente, muito fiel, um desses fãs escolhidos para subir ao palco foi uma italiana que viaja o mundo para ver os shows de Bruce, eu achei isso muito legal, nunca tinha visto uma fã fazer isso por seu ídolo.
Setlist do show do Bruce Springsteen
Waiting On A Sunny Day um garotinho cantou a música com ele, que havia ido para a plateia, e foi um momento muito emocionante do show. Já quase no fim do show ele tocou a dobradinha Thunder Road e Born To Run que ilustraram a força discográfica de Bruce. Ele fechou o show tocando This Hard Land, no bis, e disse que nunca mais iria ficar 25 anos sem vir ao Brasil, "Eu prometo".
Bruce sabe como ninguém realizar um ótimo show esse foi, sem dúvidas, um dos grandes shows dessa edição do Rock in Rio. Ah! Essa turnê que passou pelo Rock in Rio foi considerada a melhor dessa safra, eu acho que ninguém ficou em dúvida do porque da escolha!

sábado, 21 de setembro de 2013

John Mayer

John Mayer trouxe para o Rock in Rio seus grandes hits

Mais um georgiano subiu ao Palco Mundo hoje, só que com uma experiência de mais de 15 anos de carreira e trabalhos com Eric Clapton e B.B. King, mas também, era outro estreante em palcos tupiniquins e não fez feio, John mandou muito bem.
O show começou após os milhares de gritos histéricos femininos que anunciavam  No Such Thing que transformou o público num grande coral, ele saudou o público pouco antes da execução de Wild Fire que estava animadíssimo cantando e dançando muito, nos primeiros acordes de Queen Of California o público vibrou intensamente e continuou assim durante a música, o solo de guitarra nessa música é muito bom. Trust Myself foi outra música em que o público foi bem participativo, a música tem ótimos riffs de guitarra, Half Of My Heart continuou com a animação da plateia, a música é bem legal, muito bem ritmada, gritos de "We love you" foram ouvidos antes de Slow Dancing que teve, mais uma vez, participação massiva da plateia e solo de guitarra. O solo em Daughters e Your Body Is A Wonderland foi lindo, formou-se um grande coro na Cidade do Rock para acompanhá-lo. Depois do momento romântico, o show volta a animação com Waiting On World To Change e o público continuava presente, Dear Marie, acompanhado do coral, John tocou essa música após um breve agradecimento. Ele perguntou ao público se queriam Vultures ou Stop This Train, o público gritou Stop This Train e seu pedido foi atendido, o coral estava remontado na Cidade do Rock, depois, ele seguiu com que já estava planejado tocando Why Georgia ?, não preciso nem falar como o público estava! Gravity onde tocou guitarra quase que deitado no palco e foi assim que se  encerrou o maravilhoso show feito pelo John Mayer, depois de um pronunciamento emocionado de cantor.
Que baita show feito pelo John! Não conhecia muito a carreira do cara, agora, depois do que eu vi, com certeza vou começar a ouvir mais. John fez um show animado e ao mesmo tempo muito romântico, o público ficou em polvorosa o tempo todo, cantaram todas as músicas, a plenos pulmões, do seu setlist de hits e ainda o fizeram trocar uma música de última hora, ele não tocou Vultures e, sim, Stop This Train a pedido do público, ainda vale ressaltar seus solos de guitarras que fazem valer ao seu título de ser um dos maiores guitarristas da atualidade. Sem contar nos gritinhos de "Lindo", "Beautiful", "I love you", "Marry me" e outros histéricos que fazem jus a fama do cantor de galã. O show foi emocionante, que energia!

Phillip Phillips

O vencedor do American Idol vem ao Brasil pela primeira vez.

Phillip Phillips é um jovem cantor americano talentosíssimo, dono de uma voz potente, o georgiano tem como ídolos grandes artistas da música internacional como David Mathew, Stevie Wonder e Queen, por exemplo.
A apresentação começou com Get Up Get Down, a plateia ficou em polvorosa com essa música, Man On The Moon continuou com a animação da plateia, Drive Me continuou com o bom trabalho realizado pelo Phillip, Gone, uma de suas músicas mais conhecidas, foi lindamente entoada num lindo coral na Cidade do Rock, Hold On prosseguiu o show, a galera compareceu cantando, após essa música, ele saudou o público que estava presente, Wanted is Love tem um refrão forte e ritmado, a plateia dançou bastante, Where We Came From continuou com a animação do público, suas dancinhas no palco levaram a mulherada ao delírio. Sua versão de Thriller é muito legal, conquistou a plateia que cantou junto dele esse cover do eterno Rei do Pop Michael Jackson e Let's Get It On, de Marvin Gaye, e Home fecharam sua ótima apresentação no Rock in Rio, com o público fazendo coro em Home.
Para um estreante em palcos brasileiros seu show foi muito bom, ele levantou muito bem a plateia que, em seu caso, tinha um agravante, a falta de conhecimento da maioria do público foi muito bem contornada pelo cantor que colocou seus maiores hits no setlist e fez a galera dançar com suas ritmadas músicas. Foi muito bom conhecer esse jovem cantor que ainda tem muito futuro pela frente e sua musicalidade é muito boa. Foi um show curto, com apenas 9 músicas, que ele conseguiu distribuir muito bem em sua 1h de show.Ótimo show! 

Skank

Os mineiros do Skank trouxeram para o Rock in Rio seus maiores sucessos.

 A banda mineira voltou ao Rock in Rio após a apresentação de 2011 que foi muito bem criticada e serviu como passaporte para esse ano, além de ser uma das bandas mais tradicionais do Brasil.
A apresentação começou ao som de Presença que deixou a galera animadíssima para as músicas que vinham na sequência e ainda teve a participação especial do rapper Emicida, É Uma Partida De Futebol colocou a galera para pular com muita animação e cantar a música que é um dos hinos do futebol nacional, uma pequena pausa foi feita para o Samuel saudar o público que estava muito animado, É Proibido Fumar continuou com a ótima apresentação da banda com uma boa mensagem de saúde para todos fumantes do país, Saideira prosseguiu o ótimo show da banda mineira, a animação continuava lá em cima, no meio da música ele aproveitou e fez uma homenagem com Mais Que Nada a Sérgio Mendes e animou a galera, logo ele finalizou Saideira, a galera cantou e dançou a música inteira, a execução de Jackie Tequila foi indescritível, o público continuou comparecendo na apresentação do Skank, nessa música Samuel Rosa foi para a galera, Acima do Sol deu um clima romântico â apresentação, mesmo assim, o público não deixou de fazer um lindo coro. Em Três Lados ele pediu para que todos levantassem e rodassem suas camisas ou bandeiras para fazer um visual bem legal, Vou Deixar e Garota Nacional levaram a apresentação a outro nível, a plateia participou incansavelmente dessas duas músicas, após essas dua músicas ele chamou Nando Reis, seu parceiro de composições e amigo, para fazer um dueto em  Resposta foi emocionante ver a multidão cantando essa música. Vamos Fugir e Tão Seu encerram a grande apresentação do Skank no Rock in Rio.
Samuel Rosa sabe muito bem o que a galera gosta e foi isso que a banda liderada por ele fez, a galera esteve presente em todas as músicas do show da banda. O trio de metais da banda é inconfundível, mandaram muito bem também. O setlist ficou muito bom, senti falta de Sutilmente, apenas. Com certeza estará de volta em 2015, â banda mais uma vez mandou muito bem no Rock in Rio, excelente aquecimento para todos os outros shows da noite!

Bon Jovi

Tio Jovi mostrando que ainda manja.

Setlist do show:
Sem o guitarrista Richie Sambora,afastado da banda,e o baterista Tico Torres,hospitalizado,o Bon Jovi se aproveitou de grandes clássicos para conquistar a platéia.Mas foi com uma música do novo álbum que eles abriram o show."What The Water Made Me" agradou o público,mas não chegou a animar.Além disso o som dos alto-falantes do lado esquerdo estava bem abafado.Ele foi melhorando durante a apresentação.O show começou mesmo com "You Give Love a Bad Name" que levantou o público e fez a galera pular e cantar junto.Ouve alguma dispersão e pessoas sentadas durante as músicas mais novas e menos conhecidas,mas "It's My Life" acordou o pessoal de novo.O show seguiu com bastante animação de Jon Bon Jovi,que tentava sempre levantar o pessoal e animar a apresentação.Durante a performance de "Who Says You Can't Go Home?",Jon chamou uma fã ao palco para cantar junto e acabou tascando-lhe um beijo na boca.Encerraram o show com "Always" e "Living on a Prayer",duas das músicas mais aguardadas da noite.Mais um excelente show para a coleção do Bon Jovi.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Nickelback

Nickelback surgiu para mim como uma grata surpresa. Só tinha ouvido uma música da banda e ela me surpreendeu com belas letras, versos cativantes e riffs distintos, além de muita energia.

Setlist do show:

 O Nickelback abriu o show com duas músicas mais pesadas, voltado para o lado mais punk rock da banda. Guitarras e baixo bem fortes e bateria carregada."Animals" e "Something in Your Mouth" levantaram o público. Após a primeira a galera já começou a gritar o nome da banda,o que com certeza serviu pra deixar os caras mais a vontade.A partir daí se seguiram músicas mais calmas,e extremamente bonitas,como "Photograph".O vocalista Chad Kroeger interagiu muito com a platéia,e falou bastante também com Timmy,guitarrista/tecladista que havia deixado a banda a dois anos e estava de volta agora.Eles voltaram a acelerar a galera com "Figured You Out". O show foi fechado com a música mais famosa da banda,"Burn it to the Ground" que fez a galera cantar e pular demais. Chad terminou deixando clara sua alegria e a vontade de voltar a tocar no Brasil. Será muito bem vindo.

Matchbox Twenty

Banda trouxe seus grandes hits para o Rock in Rio.


Parece estranho mas é a primeira vez que o grupo de rock alternativo passando por um pop rock com mais de 15 anos de formação vem ao Brasil. O Matchbox Twenty começou tocando Bent, uma baladinha que fez a galera dançar, Disease fez a galera cantar e pular muito, o vocalista fez uma breve pausa para interagir com a galera e Du co continuidade a apresentação com She’s So Mean
a energia da galera continuava muito boa nessa música, How Far We’ve Gone continuou com a ótima apresentação da banda, o público continuou participando do show,  3 Am diminuiu o ritmo da apresentação, mas não a animação da plateia, Real World deu mais ritmo a apresentação, seu refrão colocou a galera para pular, Long Day continuou com a boa vibe do show, muito bom de assistir,  mais uma vez um refrão bem ritmado colocou a galera para pular, Unwell foi lindamente cantada num dueto perfeito entre vocalista e público, So Sad So Lonely fez com que o vocalista da banda fosse até o público para cumprimentá-los, Englishtown prosseguiu com a boa apresentação da  banda, Back 2 Good, música do seu 1º álbum, uma música muito romântica, vários casais aproveitaram para dançar juntinhos, a banda encerrou sua apresentação com um agradecimento do vocalista ao público que participou do show intensamente, a música de encerramento foi Push, mas antes disso, eles elevaram a animação da plateia com Jumpin’ Jack Flash do Rolling Stones.
A banda mais parece uma boyband adulta! Muito bom de assistir ao show do Matchbox 20, durante 1h de show a banda espalhou por seu setlist seus maiores sucessos, Push, Long Day, Disease que, com certeza, era a música mais conhecida no Brasil porque foi tema de uma novela em 2003. Foi um bom aquecimento para os shows que vem a seguir. Rob Thomas, o vocalista, e a banda pareciam se divertir muito no palco. Excelente show!

Frejat

Frejat se apresentou com o melhor de suas composições no Rock in Rio.

Divino Maravilhoso começou a primeira apresentação do Palco Mundo nesta sexta, Roberto Frejat logo que entoou as primeiras notas a galera rapidamente saudou-o,  Maior abandonado, um clássico do rock nacional, deu  continuidade a apresentação com a participação empolgada do público,  Frejat saudou o público e seguiu o show com Minha Menina que fez com que casais apaixonados dançassem, depois de um papo com a galera Frejat tocou Não Quero Dinheiro de Tim Maia que, segundo ele, é seu cantor favorito,  O Amor é Quente deu prosseguimento a apresentação de Frejat, essa música é sua mais nova composição, em Por Você a energia que a plateia emanou foi ótima, cantaram em alto e bom tom a música, essa energia continuou durante a execução de Segredos, na composição Malandragem que é dele e de Cazuza e foi sucesso na voz de Cássia Eller e a energia continuava incrível, todos cantavam e dançavam, Amor Pra Recomeçar continuou com o clima romântico da apresentação, depois disso, a memória de Cazuza veio forte no show,em  Bete Balanço, a galera pirou, cantaram e dançaram tudo que tinham direito, e em Porque A Gente é Assim? A galera deu uma amornada mas continuou cantando, Puro Êxtase deu uma breve pausa na memória de Cazuza mas a animação da galera voltou com muita vontade,  Exagerado e Pro Dia Nascer  Feliz fecharam com chave de ouro a apresentação com a animação lá no alto.
Foi um bom show realizado pelo Frejat, sua 1h de apresentação no Rock in Rio deixou a galera bem animada e preparada para os próximos shows da noite. Depois de alguns "covers" no início Frejat demonstrou o melhor de suas composições no Palco Mundo, seu parceiro,
Cazuza foi muito lembrado no show. Belo show!

Mallu Magalhães + Banda Ouro Negro

O show começou por volta das 16h, que é a melhor hora do dia para um show no Palco Sunset: O pôr-do-sol. Marcelo Camelo entrou no palco como fotógrafo e marido-babão e o show se inicia!
Seu crescimento musical é lindo de se ver, a começar por Cena toda trabalhada num novo arranjo! A interação com o público só mostrava como Mallu cresceu, definitivamente não é mais aquela Maria de 17 aninhos com voz de 14. Ô Ana foi a segunda música, que é linda. A propósito, a turnê Pitanga, por mais melancólica que seja, tem composições muito bonitas e particulares. Olha só, Moreno, música feita pra seu marido, foi cantada com intervalos de sorrisos, contagiante. In The Morning foi a música posterior e, para mim, é a composição mais bonita de Mallu, e como ela está ganhando um grave em sua voz, fico muito diferente, mas permanece linda. Na quinta música, a banda Ouro Negro entrou no palco, apresentando um repertório do maestro Moacir Santos que era um talentosíssimo pernambucano e veio a falecer em 2006. A começar, Mallu cantou Lost Apetite, que é música dela com melodia de Moacir Santos. Whats's my name, do próprio Moacir ganhou novo arranjo e Tim Dom Dom de Jorge Ben também ganhou um novo ar, novo e bom aos ouvidos. Coisa nº 6, a Banda Ouro Negro tocou super bem. Amphibious também foi belamente apresentada pela Banda Ouro Negro, enquanto Mallu se ausentava do palco. Moacir Santos tinha muitas "Coisas" que a Banda fez questão de apresentar, a música tocada foi Coisa nº 4, logo em seguida Mallu voltou para o palco para cantar a Coisa nº 5(Nanã) que é um clássico de Moacir e todos conhecem! April Child, foi de grande responsabilidade colocarem um novo arranjo, mas ficou muito bem arranjada. Rolou um som diferente, que mais parecia um improviso, com uma música de Matthew Morrison. Ao soltar os cabelos, Mallu cantou Sambinha Bom(que é de sua turnê) e colocou o público para cantar e reproduzir suas danças nada definidas. O show foi finalizado com Velha e Louca, com um ritmo bem Sunset e encerrando um show belíssimo e leve, para fechar a tarde com chave de ouro! 

Metallica

Dois anos depois, o Brasil é do Metallica de novo.


Setlist do show:



O show foi repleto de clássicos da banda(Mas senti falta de The Unforgiven, Fade to Black,entre outras) e animou o público que estava ansioso pra ver Hetfield e companhia. Eles abriram o show,com um belo atraso de 25 minutos,diga-se de passagem,com uma homenagem ao AC\DC, tocando “It’s a long way to the top”.Hetfield se disse emocionado: ”Está lindo, espero que estejam se sentindo tão bem quanto eu estou”.Logo depois veio “Master of Puppets”.O show continou com clássicos como “One” , “Nothing else Matters”(Sempre emocionante)e “Enter Sandman”.James conversou um pouco com o público sobre os shows anteriores,perguntando com bom humor se eles haviam se assustado com Ghost B.C. Kirk Hammett fez uma homenagem à Star Wars tocando a marcha imperial. Robert Trujillo mandou bem em um solo de baixo divertido de se ouvir.Fecharam o show com “Seek and Destroy” e bolas pretas com o símbolo da banda caindo sobre a plateia.Depois,a rotina de arremessar palhetas e baquetas para a plateia.

Metallica sai do Brasil deixando a certeza de que quem acha que eles estão em decadência não está nas suas melhores capacidades mentais.Excelente show.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Alice in Chains



Alice In Chains (Que é o Nirvana,só que bom.Yes,i’ve said it.) veio ao Brasil completamente estabelecido como uma grande banda,sem precisar provar nada a ninguém.Mas eles provaram.
A banda abriu o show com “Them Bones”,que já levantou os Headbangers do público.O ritmo continou alto com os característicos riffs fortes em músicas como “Dam That River” e “Hollow”.William DuVall bastante inspirado e mandando bem nos vocais.O público apagou um pouco no meio do show,talvez ainda meio de “ressaca” pelo show do Ghost.”Man in The Box”,maior hit da banda,fez a galera levantar as mão e cantar junto.O show continuou com uma produção não extravagante,de certa maneira até simples,mas bem feita.Mandaram muito bem também ao tocar “Stones”,single lançado esse ano para o novo álbum “The Devil Put Dinosaurs Here”.
Com muita energia,os caras do Alice provaram que depois de 26 anos,mudanças na banda,continuam talentosíssimos e com muita capacidade de fazer coisas espetaculares.Excelente show e excelente warm-up pro Metallica.

Ghost B.C.

A performática banda vem pela primeira vez ao Brasil.

A banda Ghost B.C. aterrissou nessa quinta feira no Palco Mundo para fazer um show que mais se parece com um filme de terror, com nome de Papa Emeritus e Nameless Ghouls a banda tocou seu bom Hard Metal e Heavy Metal hoje no Rock in Rio.
A apresentação da banda começou com Per Aspera Ad Inferi deu tom ao início do show, a galera estava mais preocupada em tirar fotos que cantar a música, após a música o cantor saudou o público, Con Clavi Con Dio, a plateia mais próxima do palco começou a entrar no clima da apresentação, a apresentação teve sequência com Prime Mover, o vocalista arranhou algumas palavras em português até começar Secular Haze, um dos primeiros singles da banda, a galera cantou bem essa música, Stand By Him, Year Zero, uma das suas mais novas músicas, Ritual no início foi acompanhada pelas palmas de galera, só no início, Ghuleh/Zombie Queen vem depois de uma fala do vocalista Papa Emeritus e de uns minutos dos integrantes fora do palco, Mostrance Clock encerrou o show da banda.
Foi um show morno, bem morno, músicas como "Satan Prayer", "Elizabeth", "Infestissuman" ficaram fora do setlist do show, alguma de suas músicas mais conhecidas, eles são bem performáticos, eles, sei lá, parecem satirizar, ironizar, criticar
a Igreja Católica, sua música de abertura e de encerramento parecem coro de igreja e seus trajes são parecidíssimos com os que os sacerdotes, no caso da banda, e do Papa, no caso do vocalista, usam, musicalmente deixaram a desejar mas a parte teatral, artística da banda, foi muito boa, conseguiram prender a atenção da maioria fria da plateia por alguns instantes.

Sepultura + Tambours Du Bronx

Parceira de sucesso é repetida.

Depois de excelentes críticas após a apresentação de 2011, Sepultura e Tambours Du Bronx repetiram a parceira mas, dessa vez, no Palco Mundo, o show foi o 1º do Palco Mundo na noite do "Metal" que ainda terá Ghost B.C., Alice In Chains e Metallica, todos com cobertura do nosso BLOG.
A banda começou alucinando com Spectum, imediatamente várias rodas punks se formaram, Refuse continuou com a apresentação da banda em alto nível, as rodas punks foram só aumentando, a banda deu uma pequena pausa para um comentário de seu guitarrista solo, Sepulnation logo deu continuidade a apresentação, Delirium foi executada com dedicatória a um dos integrantes do Tambours Du Bronx que estava machucado e não pode se apresentar, o vocalista do Tambours Du Bronx assumiu o vocal junto com o vocalista do Sepultura num dueto em Fever, We've Lost You e Firestarter proseguiram com a ótima apresentação do Sepultura, Structure Violence foi tema da propaganda do Rock in Rio desse ano e foi muito bem cantada pela plateia, Territory foi cantada e rapidamente formaram-se várias rodas punks, Big Foot continuou dando ritmo a galera numa excelente apresentação do Sepultura, Roots Bloody Roots encerrou o belíssimo show da ótima banda Sepultura.
A apresentação contou com as músicas Kaiomas e Requiem no setlist, no início o microfone de Derrick Green estava um pouco baixo, durou só uma música, a constante da galera foi a animação e as rodas punks que ainda vão ser muito vistas essa noite, durante 1h de espetáculo faltou apenas algumas músicas do 1º disco mas o show foi excelente.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Justin Timberlake (A.K.A O carinha do N'Sync)

Justin Timberlake é ator,cantor, dançarino, açougueiro e outras 45 profissões... E é bastante criticado por todas. Mas ninguém pode dizer que ele não sabe fazer um bom show.

 O setlist do show:
Like I Love You
My Love
Cry Me A River
Pusher Love
Summer Love
Señorita
That Girl
Tunnel Vision
Let The Groove
Future Sex Love Sounds
I Need You Tonight (INXS)
Love Stoned
Until The End Of Time
Take Back The Night
Rock Your Body / Give It To Me
Shake Your Body
What Goes Around.
Mirrors
Suit and Tie
Take Back The Night
SexyBack
A apresentação começou com algum atraso, reflexo do começo atrasado do show de Alicia Keys. Justin entrou com um violão logo levando "Like I Love You", sua primeira música pós N'Sync. Justin mostrou que apesar de não ser um cantor maravilhoso, sabe o que está fazendo com a voz, sabe muito bem o que fazer com os pés. E sabe levantar um público como poucos. Não é um ótimo cantor mas, sim, um  ótimo performer.
O erro do show foi na ordem do setlist. Misturando hits e músicas menos conhecidas do cantor,o "miolo" da apresentação ficou um pouco morno demais, até "Take Back The Night" que levantou o público de novo.
Ainda deu tempo para uma homenagem a Michael Jackson no final com "Give It To Me".
No final, apesar de erros no setlist, um excelente show feito por um excelente performer.

P.S:Adianta imitar MJ não Justin...nunca serão...

Show de Talentos 2013

Na última quinta feira, os alunos puderam mostrar seus talentos.

Na última quinta feira, por mais de 2h30min de show, os alunos puderam mostrar o que de melhor sabem fazer. Foi muito emocionante, estava tudo perfeito e muito bem arrumado para a noite que prometia ser de gala.
Perguntado sobre as suas expectativas, o apresentador Tim Carvalho disse: "As expectativas são as melhores possíveis porque a galera é super talentosa, eu não sou da escola, fui convidado pelo Pedro Carneiro, mas pelo que eu pude ver a galera tem talento sim e vai ser bem animado, se o público corresponder a essa animação vai ser muito legal, eu espero muito dessa noite." A professora Elisângela também foi uma das apresentadoras do evento, indagada sobre a emoção de ver seus alunos no palco, mostrando seus talentos ela disse: "Com certeza, a emoção é enorme porque a gente acompanha toda essa empolgação deles e todo talento deles na escola, quando chega aqui(Trianon), com um público tão grande e eles cheios de segurança, determinação, eles fazerem todo esse trabalho com objetivo é gratificante, eu me sinto muito honrada e feliz por vê-los realizando esse sonho."
E foi bem isso que aconteceu mesmo, depois da mensagem do Reitor Enoch Cardinot, teve início a apresentação dos alunos que já começou alegrando a todos com o número de apresentação dos apresentadores. Depois disso, foi pura emoção  para os pais e alegria para o alunos que lotaram o Trianon.Os alunos estão de parabéns pela massiva participação ao evento.
Os fã-clubes

Depois de muita música gospel, pop,dança e teatro com a participação especial do Internaticonal School, já no fim do evento, a banda tomou conta do palco e chamou a atenção de todos. A banda Zona de Conflito fez com que o público levantasse da cadeira e começasse a dançar ao som do ótimo rock 'n' roll brasileiro, o público rapidamente se concentrou na frente do palco e foi ao delírio, ao fim da apresentação foi só elogios.


Presença dos professores do E.M.

A presença dos professores foi incrível, a grande maioria foi e torceu muito por seus pupilos talentosos, a organização do evento ficou por conta do professor Pedro Carneiro que dirigiu muito bem o espetáculo com o respaldo e confiança do diretor Ulisses Cardinot e o vice diretor Moisés Cardinot.

Galera que soltou a voz
Após as apresentações, nós perguntamos aos apresentadores o que eles tinham achado das excelentes apresentações feitas pelos alunos, indagados sobre isso eles responderam: "Alto em cima, alto em cima ... achamos interessante a energia dos alunos e a segurança que eles apresentaram."
"O público foi peça fundamental para a realização desse ótimo espetáculo apresentado, o público contagiou os alunos, deixando-os super à vontade."
Depois desse incrível show, ficou um gostinho de quero mais para o ano de 2014, tomara que possa ser um sucesso, superando o que foi realizado esse ano.

Performances

Alicia Keys



Alicia Keys é uma grande popstar. Talentosa, bonita,carismática(e um corpo hein?).Sendo assim,todos esperavam uma boa apresentação dela no Rock In Rio.E ela veio.Mas a produção do RIR deixou muito a desejar para um show do palco mundo.
Taí a setlist do show:

Karma
You Don’t Know My Name
Tears Always Win
Listen To Your Heart
Like You’ll Never See Me Again
A Woman’s Worth
Diary
Unthinkable (I’m Ready)
Try Sleeping With A Broken Heart
Fallin’
When It’s All Over
Limitedless
Unbreakable
Doesn’t Mean Anything
Brand New Me
Not Even The King
If I Ain’t Got You
No One
New Day
Girl On Fire
Empire State Of Mind (part.
II)

Alicia mandou muito bem na maioria das músicas,algumas com arranjos bem diferentes das gravações originais.Além disso,a participação surpresa de Maria Gadú em Fallin’ foi excelente e levantou o público.Girl on Fire foi a mais aguardada e mais aplaudida do show.Começou com Alicia batucando em dois surdos e continou com uma bela apresentação vocal por parte da cantora.



Após esta última ela se ausentou por alguns instantes enquanto dançarinos se apresentavam no palco.Algum tempo depois,voltou ao palco deslumbrante em um vestido listrado cantando Empire State of Mind para fechar o show.

Embora satisfeito com a apresentação,fiquei um pouco decepcionado com a produção do RIR.Nada como no show do 30 Seconds to Mars.Muito pouco para o palco mundo.

domingo, 15 de setembro de 2013

Jessie J

O british pop chegou com tudo no Rock in Rio.

Loiríssima, Jessie J botou para quebrar no Rock in Rio com vários hits, a artista que é compositora de sucesso e uma das juradas do The Voice UK começou sua apresentação em grande estilo a cantora cantou Price Tag e o público delirou com sua performance, ela esbanjava energia e felicidade, em Nobody's Perfect ela fez uma reflexão sobre o momento que estava vivendo ali, o público cantou muito alto, a todo momento de sua apresentação ela pedia a participação do público. Ela cantou Square One música que faz parte do seu novo álbum Alive, foi uma boa oportunidade para a galera conhecer a música, as baladinhas I Found Lovin', Ain't Nobody e Emotions colocaram a galera para dançar, Never too Much deu sequência a bela apresentação da britânica e, inclusive, beijo uma das câmeras do Multishow, Abracadabra a galera estava cantando com muito afinco, I Don't Want to Miss A Thing emocionou a muitos que estavam na plateia, ela aproveitou para se sentar no palco bem perto do público. Do It Like A Dude acendeu a galera  num túnel do tempo que continuava sendo feito pela cantora que cantou com um boné fluorescente e uma bandeira do Brasil na mão. Excuse Me Rude a galera cantou direitinho o refrão, LaserLight trouxe a apresentação para os tempos atuais, o público cantou, dançou e bateu palmas conforme o ritmo. Wild e It's My Party mantiveram a animação da galera no ponto máximo, Domino foi cantada no meio da galera que gritava alucinada por causa dela.
E assim acabou mais um ótimo show, seu figurino parecia um quadro do Romero Brito, sua banda foi incrível e a produção também, senti um pouco a falta do público em algumas músicas, em seu setlist Who Is Laughing Now foi a grande ausência na minha opinião.

Jota Quest

O Show começou naquele calor e agitação, os meninos da banda super elegantes e felizes que começaram cantando Na Moral na maior energia. Ficou evidente a preparação intensa da banda para esse show, com algumas mudanças nos arranjos das músicas e o Rogério estava esbanjando estilo e alegria em Além do Horizonte. A terceira música é a minha preferida da banda, mas faltou participação do público, Já Foi já foi mais empolgante, rs! O show de luzes no final da música foi lindo e aí sim, a galera animou! 
Dores do Mundo trouxe um som animador e bom aos ouvidos, um groove agradável! O vocalista usou e abusou do palco em Encontrar Alguém. A posterior ficaria muito mais bonita com Maria Gadú, mas o arranjo ficou bonito e a galera gostou de Mais Uma Vez! Do Seu Lado(que foi cantada mais cedo por Nando Reis ganhou um astral novo na voz de Rogério e parecia que o show estava começando a partir dali, a galera, finalmente, percebeu que estava no Rock in Rio. Só Hoje foi a parte mais calma do show de todos cantaram, alguns até se emocionaram. Amor Maior deu continuidade à parte calma do show, muitas pessoas não esperavam essa música na setlist, pois não estava nos shows.
Mandou Bem é música inédita, lançada em agosto e deu início à parte final do show. Antes de começar a música, Rogério Flausino anunciou o nome do novo disco da banda: "Funk Funk Boom Boom"(a pronúncia é essa rs). Pela música, deu pra deduzir que vem disco de qualidade por aí... Como é música inédita, a galera ficou curtindo e pelos aplausos, gostaram!
O show seguiu com O Sol(acompanhada de um recado aos manifestantes de julho/13), De Volta ao Planeta dos Macacos, a "macacada" foi comparada, também, aos manifestantes e a música seguiu com Brasil, de Cazuza, Rogério ainda completou com "Aí, mensalão, estamos de olho" e "A luta contia" como incentivo aos jovens na rua. O público repetiu o ato do show do Detonautas, e um soou um uníssono coro com palavras pejorativas ao governador Sérgio Cabral! Arrebentaram! O show fechou com Tempos Modernos de Lulu Santos, que foi música tema da última temporada de malhação e ficou conhecida pela garotada por Jota Quest. A música contou com a participação do próprio Lulu, todo trabalhado no branco, com energia de um garoto. Incrivelmente lindo! 
A galera cantou junto com a banda, sem dúvidas, é uma banda com uma carga a longa data e, com certeza, representa muito bem a boa música brasileira. Viva o Pop Rock brasileiro! 

Fonte: G1(adaptado)